Capa / Destaque de notícias / Brasil terá demanda de 11,9 milhões de moradias até 2027

Brasil terá demanda de 11,9 milhões de moradias até 2027

Conclusão faz parte do estudo “Análise das Necessidades Habitacionais e suas Tendências para os Próximos Dez Anos”, realizado pela FGV e pela Abrainc

Unidades deverão atender às necessidades de 9,049 milhões de famílias (Créditos: divulgação/ Prefeitura de Caldas Novas)

19/10/2018 | 10:41 – De acordo com o estudo “Análise das Necessidades Habitacionais e suas Tendências para os Próximos Dez Anos”, realizado pela Fundação Getulio Vargas (FGV) e pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), o Brasil deverá ter, até 2027, 9,049 milhões de famílias que precisarão de um incremento habitacional do mesmo número de domicílios. Para atender a esta demanda e reduzir o déficit habitacional, estimado em 7,77 milhões de moradias em 2017, será necessária a construção de 11,982 milhões de moradias.

Esta medida possibilitará a eliminação integral de domicílios precários e do adensamento excessivo, além da redução pela metade da coabitação total.

O estudo traçou três diferentes cenários para o período até 2027: base, otimista e pessimista. Em um cenário base, o estudo aponta que, para financiar os 11,982 milhões de moradias até 2027, serão necessários em média R$ 240,7 bilhões por ano. No cenário pessimista, em que são produzidas menos moradias, a necessidade de financiamento é de R$ 154,2 bilhões; e no otimista R$ 318,8 bilhões.

Com relação ao cenário base, a projeção de um hiato futuro (diferença entre a oferta prevista de recursos e a necessidade efetiva) é de R$ 9,7 bilhões em subsídios, R$ 22 bilhões no FGTS e R$ 6,3 bilhões do mercado.

O estudo destacou ainda a importância da manutenção do Programa Minha Casa, Minha Vida. Segundo a pesquisa, no cenário Base, até 2027, o valor da produção de residências pelo programa será de R$ 6,9 bilhões, agregando R$ 3,6 bilhões ao PIB, empregando 5,5 milhões de pessoas e arrecadando R$1,6 bilhão em tributos.

Para ver o estudo na íntegra, clique Clique aqui.

Texto – Fonte: Yuri Soares

Site: AECweb  – Revista Digital Notícias 

Site ABRAINC:  Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias – ABRAINC e a Fundação Getúlio Vargas – FGV apresentaram estudo com estimativas atualizadas de alguns dos indicadores mais relevantes para esse mercado, com destaque para as necessidades habitacionais, sejam elas decorrentes das deficiências atuais de estoque de moradias (déficit habitacional), ou dos movimentos demográficos e socioeconômicos em curso, os quais, por sua vez, irão determinar a demanda por novas habitações ao logo dos próximos 10 anos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SIAMFESP