Capa / Programas de Qualidade e Normalização / Impacto dos Custos de Matéria-Prima – LME dispara

Impacto dos Custos de Matéria-Prima – LME dispara

A equipe técnica e econômica do SIAMFESP, formada pelo Diretor Executivo e Economista, Oduwaldo Álvaro, e Assessor Técnico e Engenheiro, Roney Honda Margutti, elaboraram um estudo visando avaliar impacto dos constantes aumentos dos preços da matéria-prima que, no caso dos metais não ferrosos, é regido pela London Metal Exchange (LME), bolsa de valores de Londres que regula a cotação mundial dos metais não ferrosos.

Um dos metais não ferrosos que mais subiram nos últimos 12 meses foi o Níquel (Ni) que apresentou um aumento de 67,6% em R$, seguido pelo Alumínio (Al) com aumento de 40,2%, Cobre (Cu) com 39,8% e Zinco (Zn) com 33,6% de aumento na moeda nacional.

Cabe destacar que no período a inflação apresentada pelo INPC foi de 1,8%. O impacto deste aumento da matéria-prima nos custos de produção pressiona o setor industrial, ressaltando que, além da pressão do aumento da matéria-prima propriamente dita devido a uma demanda crescente destes metais, há a pressão do dólar por influências internacionais impactando ainda mais a cotação no mercado interno.

Considerando este cenário, o SIAMFESP deverá se reunir para discutir ações que visem mitigar este impacto no custo de produção como, por exemplo, incentivos para aumento de produtividade, melhoria dos projetos e processos industriais entre outras, porém cabe ressaltar que são todas ações de médio e longo prazo e que, neste momento, podem ser insuficientes para equilibrar as contas das empresas do setor.

Para maiores informações sobre o Estudo Técnico Econômico elaborado, ligue no tel.: 11-2291-5455

Fonte: Gerencia de Tecnologia SIAMFESP – Roney Honda Margutti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SIAMFESP