Capa / Legislação / Quanto custo um empregado para sua empresa?

Quanto custo um empregado para sua empresa?

Quando se toma por base o custo apresentado habitualmente no mercado, está se considerando os dias ou as horas efetivamente trabalhados e não o mês comercial, portanto, o custo que são apresentados no mercado e que declaram ser superiores a 100% são devidos sobre o salário hora do empregado.

Quando procuramos apurar o custo efetivo do empregado em nossa empresa é fundamental se utilizar das informações internas quanto a rotatividade do empregado (turnover) e de seu índice de absenteísmo, além dos benefícios concedidos, benefícios legais e os espontâneos.

Entendemos que é fundamental conhecer o custo da mão-de-obra interna, uma vez que o mesmo influenciará o custo de produção e consequentemente do produto acabado. Conhecer os números da empresa é imprescindível para entendermos nossa produtividade e conhecermos o quanto somos competitivos ou não.

Na última pesquisa que realizamos o custo com folha de pagamento representava, em média, 19% (dezenove por cento) do faturamento total das nossas empresas.

Para efetuarmos o cálculo podemos iniciar com os encargos sociais como é o caso do INSS, FGTS, Contribuição para Terceiros:

INSS Empresa: 20,00%

Terceiros: 5,80% (Salário Educação = 2,50%, INCRA = 0,20%, SEBRAE = 0,60%, SESI = 1,50%; e SENAI = 1,00%)

FAP: 3,00%

RAT: Variável de 0,50 a 2,00

FAP X RAT: 1,50% A 6,00%

FGTS: 8,00%

Previsão da Multa do FGTS: 4,00%

Total 1 = Variando de 39,30% a 43,80%

Dos Encargos trabalhistas buscamos avaliar o custo do DSR, férias + 1/3 adicional, 13º salário, absenteísmo e rotatividade de pessoal:

DSR: 22,99%

Férias: 9,49%

1/3 Adicional de Férias: 3,16%

Absenteísmo: ?

Rotatividade de Pessoal: ?

Total 2 = 35,64% devendo ser adicionado índice de absenteísmo e de rotatividade de pessoal

Dos Encargos sociais sobre os trabalhistas:

Total 3 = Variando de 14,01% a 15,61%

Em um quatro grupo é importante avaliar o custo de cada um dos benefícios pagos pela empresa, como Vale-transporte, Vale-refeição, Alimentação, Cesta Básica, Assistência Médica, entre outros.

No nosso caso, devendo ainda cada uma das empresas apurar seu índice de absenteísmo e de rotatividade de pessoal, além do custo de seus benefícios, podemos afirmar que nosso custo de mão-de-obra sobre a hora/dia efetivamente trabalhado varia entre 88,95% a 95,05%.

Para as empresas enquadradas no SIMPLES NACIONAL, por estar desobrigada dos encargos do INSS, o custo será de 51,92% a serem somados igualmente com seus custos com benefícios, absenteísmo e rotatividade.

Acreditamos que conhecer o custo da mão-de-obra do nosso quadro de empregados, permite um planejamento mais consciente tanto quanto ao atendimento da necessidade de contratação de novos empregados, quanto com a avaliação necessária de produtividade e da estrutura de custos de nossos produtos.

Sinta-se a vontade para nos consultar caso haja necessidade de auxílio.

Atenciosamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SIAMFESP