Notícias

O Brasil gerou um saldo líquido de 196.966 vagas formais no mês de abril. No ano, o país acumula um saldo de pouco mais de 770,5 mil vagas criadas. Deste saldo, a indústria de transformação do país colaborou com mais de 22,5 mil vagas abertas, com destaque aos setores de Petróleo e Biocombustíveis (6.210 vagas) e de Alimentos (+3.511 vagas). No acumulado entre janeiro e março, a indústria de transformação do país tem criação de mais de 113 mil vagas criadas, com destaque para o setor couro-calçadista, que criou 21,0 mil vagas, produtos do fumo, que gerou 11,0 mil vagas e manutenção de máquinas e equipamentos, com a criação de 10,8 mil vagas no período. 

WhatsApp_Image_2022-06-10_at_09.11.33.jpegO estado de São Paulo foi a unidade federativa que mais contribuiu para o saldo positivo das vagas de emprego formal no mês (53,8 mil), o saldo acumulado no ano é de 218,2 mil vagas até o momento. Da geração de empregos em São Paulo no mês de abril, a indústria de transformação abriu quase 11,8 mil vagas, com destaque para os setores de alimentos (+7.099 vagas) e petróleo e biocombustíveis (+2.079 vagas). 

O mês de abril no estado de São Paulo é caracterizado pelo início do período da safra do açúcar e na leitura atual, a mesma situação se manteve. No setor de alimentos, a fabricação de açúcar foi responsável pela criação de 6.173 vagas formais no mês. Já no setor de petróleo e biocombustíveis, a classe de biocombustíveis criou 2.066 vagas, com destaque para a subclasse de fabricação de álcool (+2.062 vagas).  

Até abril de 2022, a indústria de transformação de São Paulo tem um saldo de criação de 46,3 mil vagas, com destaque para o setor de alimentos (+14,5 mil vagas), petróleo e biocombustíveis (4,4 mil vagas) e couro e calçados (4,3 mil). 

Fonte: FIESP

Veja a lista completa